Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

BDE Explica: o que é tagueamento (e qual sua importância)?

por Kaíque Moura | 25/01/2017
Copiado!

Em linhas de produção, é comum vermos equipamentos e peças que possuem alguma identificação. Essas identificações podem ser sobre número de série, data de fabricação, entre outros. Mas existem também algumas identificações internas em formato de etiqueta que as fábricas adotam para identificar suas maquinas e seus componentes: o tag.

Exemplos de Tag.

Exemplos de Tag.

Mas o que é um Tag?

Traduzindo, a palavra “tag” significa “etiqueta” que normalmente se usa para fazer a identificação de alguma coisa. Portanto, quando falamos em fazer um tagueamento de máquinas e equipamentos, nada mais é do que fazer uma etiqueta de identificação para cada um deles; uma forma importante de fazer cadastro e rastreamento quanto à manutenção desses ativos.
Podemos dizer, em outras palavras, que o tagueamento nada mais é que a emissão de uma identidade para cada máquina e equipamento e sua localização na planta industrial. Baseado nessas informações é que entendemos que, na manutenção, esse tipo de identificação ou tagueamento é a base para a gestão de máquinas e equipamentos, principalmente pela área do PCM que, por conta do uso de um software de manutenção, pode fazer um controle mais apurado de todas as intervenções feitas pelo setor de serviços da manutenção, planejamento dos serviços, geração de indicadores mais confiáveis por máquina, equipamento, conjuntos ou subconjuntos.

Existe alguma norma relacionada à tagueamento?

Existe um norma internacional de tagueamento, a Norma ISA 5.1 (International Society for Measurement and Control) que estabelece uma padronização para designar os instrumentos e sistemas de instrumentação usados para medição e controle em equipamentos e processos industriais, mas que, no caso de máquinas e equipamentos industriais, normalmente cada empresa procura estabelecer seu próprio padrão e que é definido de acordo com alguns critérios, podendo ser conforme seus padrões de qualidade, funcionalidade e porte principalmente.

Formato de Tag para instrumentos da ISA 5.1 e ABNT – NBR 8190.

Formato de Tag para instrumentos da ISA 5.1 e ABNT – NBR 8190.


Nota: No Brasil a norma da ABNT – NBR 8190 que trata do mesmo assunto sobre tagueamento, foi cancelada em 02/12/2010. Como não foi substituída, ainda é usada para sua funcionalidade específica.
Mas nem todas empresas tem essa visão de que identificar é uma das boas práticas de padronização. Então, qual o problema das empresas que não realizam este tipo de identificação?
A resposta é simples: poucas empresas dão início às suas atividades pensando na manutenção e em seus processos internos. Normalmente o que interessa é o início imediato da produção, e após sua partida, fica muito complicado ou mais caro realizar o levantamento de todos os itens, componentes e equipamentos, então, elas optam por substituir o que quebra ou então reparar conforme demanda. No caso dos processos internos, é praticamente na tentativa e erro.
Esta infelizmente ainda é a situação de muitas empresas do nosso país, principalmente as de pequeno e médio porte.
O tagueamento dos equipamentos é uma ferramenta essencial para a equipe de PCM da empresa.

O tagueamento dos equipamentos é uma ferramenta essencial para a equipe de PCM da empresa.


 
Podemos afirmar que, para a Manutenção, a identificação ou o Tagueamento é a base para a gestão de equipamentos. Seria possível, por exemplo, agilizar o planejamento e a programação de intervenções, facilitar a compra de material, evitar duplicidade de itens ou componentes, extrair informações para gestão de falhas, custo, disponibilidade, etc. Os ganhos com esta organização básica são evidentes.
 
O taguemanto também ajuda:

  • Na identificação das máquinas nas ordens de serviço destinadas aos técnicos de manutenção, fazendo com que eles não fiquem perdidos na hora de identificar o equipamento da ordem;
  • Gera histórico de peças e equipamentos no sistema de gestão da empresa;
  • Ajuda na elaboração de procedimentos referentes ao equipamento;
  • Na criação de planos de manutenção.

Trata-se de um recurso muito simples, que auxilia muito em várias ações, da Administração à Operações. É um procedimento comprovado, profissional, que agrega ganhos significativos, em qualidade, prazos e custos. Então, caso sua empresa não possua um sistema de tagueamento, adote essa ferramenta!

Copiado!
Engenharia 360

Kaíque Moura

Graduando em Engenharia de Produção no Centro Universitário Santo Agostinho (UNIFSA) e Técnico em Mecânica pelo Instituto Federal do Piauí (IFPI).

Comentários