Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

BDE Explica: qual a diferença entre vidro comum, laminado e temperado?

por Simone Tagliani | 16/12/2016
Copiado!

Na construção civil, o vidro está presente em belíssimas obras, tanto nas edificações mais simples quanto nas mais tecnológicas. É um material muito versátil. Além disso, ajuda no controle termoacústico das arquiteturas e em sua proteção contra possíveis intempéries. Por isso, os projetistas buscaram, ao longo dos anos, ampliar as suas possibilidades de uso.

vidros_08-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Wikipedia)


Existem vários processos para se conseguir o vidro. Mas, basicamente, esse material é o resultado da combinação de areia derretida e resfriada com a adição de aditivos, que modifica a sua fusão. E o que faz determinar qual a melhor função para cada tipo de vidro é o processo químico pelo qual ele passou.

Atualmente, existe uma espantosa quantidade de tipos de vidro no mercado. Eles têm nomes e propriedades diferentes. E para que não haja quaisquer confusões sobre suas aplicabilidades, a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – estabelece, por meio da NBR 7199, o uso para cada um deles.

vidros_04-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

Os tipos de vidros mais utilizados na construção civil são: o comum, o temperado e o laminado.

+ Vidro Comum

O vidro comum, também chamado de cristal, é transparente, liso, duro e impermeável. Em sua composição tem-se areia, potássio, alumina, sódio, magnésio e cálcio. Isso serve, inclusive, de base para a criação de outros tipos de vidro. Mas, apesar de ter boas qualidades, esse vidro possui baixa resistência mecânica e é mais frágil e quebradiço que os demais, espalhando pedaços pontiagudos e cortantes para todos os lados.

vidros_01-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

+ Vidro Temperado

O vidro temperado é o resultado de um processo chamado de “têmpera”. É um tratamento termoquímico no qual as suas propriedades são modificadas. Depois de passar por temperaturas altíssimas, de até setecentos graus, e ser resfriado abruptamente, o material fica cinco vezes mais resistente que o vidro comum. Por isso que esse tipo é tão empregado na construção civil.

Infelizmente, existem algumas desvantagens no vidro temperado. Suas placas são feitas apenas sob medida, em dimensões exatas. Ou seja, não pode ser cortado ou furado após a sua fabricação. Além disso, é pouco flexível e quando quebrado se estilhaça em pedaços bem pequenos. Portanto, deve-se ter cuidado em onde esse tipo de vidro será empregado, embora muitos profissionais o tenham utilizado em box de banheiro. O mais indicado é, para o vidro temperado, vitrines; fechamento de muros; tampas de fogões; e portas, janelas, divisórias e outras áreas sem caixilhos.

vidros_02-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

+ Vidro Laminado

O vidro laminado é menos resistente às intempéries, como ventos fortes. Também é menos eficaz quanto à redução acústica e tem pouca resistência a impactos frontais. Porém, esse tipo de vidro possui um excelente diferencial em relação aos demais: ele não se estilhaça ao quebrar. E isso se deve a sua composição.

Na fabricação, as chapas de vidro, comum ou temperado, são intercaladas com uma película de PVB – polivinil butiral – espécie de filme plástico, que as mantém fortemente ligadas. As camadas são prensadas e as lâminas ficam presas ao filme, como um sanduíche. Normalmente, o vidro laminado é usado em coberturas, pisos, degraus e guarda-corpos. Quase sempre é transparente, mas pode-se vê-lo também em outros tons, sendo um bom isolante solar.

vidros_06-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

Entenda melhor quais as diferenças entre esses três tipos de vidros analisando a imagem logo a seguir:

vidros_07-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Blog Super Cinco)

+ Vidro Temperado Laminado

Os vidros laminados e temperados são os mais utilizados na construção civil, devido a todas as características já apontadas. Diferem-se, entre si, em processo de fabricação e preço de mercado. E por serem mais resistentes que o vidro comum, eles são considerados como “vidros de segurança”. Mas, há um tipo de vidro que une todas essas boas características, sendo classificado, inclusive, como de “altíssima segurança”. Esse é o vidro temperado laminado.

O tipo em questão sofre um tratamento ainda mais específico. São duas ou mais lâminas de vidro temperado, entrepostas por camadas de PVB. Isso o deixa ainda mais resistente contra riscos, impactos, flexões e ações mecânicas, térmicas e acústicas. Portanto, o temperado laminado pode ser utilizado em uma infinidade de situações. Mas, devido ao seu alto custo, é menos visto em soluções arquitetônicas.

vidros_05-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

De todo modo, todos os tipos de vidros são sensíveis. Deve-se ter muito cuidado com o seu manuseio desde a fabricação até o armazenamento, transporte e instalação. Por isso, em todas as etapas, sempre será requerido mão-de-obra especializada.

Fontes: Hometeka, Casa Claudia, UOLHS Envidraçamento.

Copiado!

Comentários