Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

BDE Explica: como funciona o concreto autocurativo?

por Simone Tagliani | 23/12/2016
Copiado!

O concreto é um dos materiais mais empregados na construção civil. Há inúmeras vantagens na sua utilização. Porém, também há desvantagens. Um exemplo é a deterioração que ele sofre com o passar anos. Trincas e rachaduras podem surgir nas peças e o reparo não é simples, rápido ou mesmo barato. E se não for realizado pode comprometer toda a estrutura.

Os projetistas vêm apostando em novas ideias para amenizar, ou mesmo sanar, quaisquer danos sofridos pelas construções. Tecnologias como do concreto flexível, com adição de cimento extra-seco, são capazes de promover o “autoconserto”. Enquanto o concreto tradicional é mais rígido e quebradiço, os novos tipos são mais reforçados, suportando um estiramento muito maior. E a última descoberta dos cientistas é o bioconcreto, ou “concreto vivo”, que pode curar sozinho suas próprias fendas e danos.

bioconcreto_01-blog-da-engenharia

(imagem extraída de TEM Sustentável)


+ O Bioconcreto

A ação da água e de produtos químicos ao concreto pode ocasionar inúmeros problemas às estruturas. O maior deles é a corrosão das armações metálicas. Atento a tudo isso, o microbiólogo Henk Jonkers e o engenheiro civil Eric Schlangen criaram, em 2009, um material com propriedades “autocurativas”. O bioconcreto, como é chamado, está em fase de experimental. Ele vem sendo estudado pela Universidade Técnica de Delft, na Holanda, e pode significar uma verdadeira revolução para a construção civil.

bioconcreto_02-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

O contato com a água pode danificar as estruturas. Com certas substâncias, as finas rachaduras seriam reparadas em poucas semanas. O bioconcreto, no caso, seria uma excelente solução. Ele é resultante da mistura entre concreto tradicional, lactato de cálcio e um agente de cura totalmente especial. São micro-organismos que possuem a incrível capacidade de sobreviver durante milhares de anos em condições adversas.

bioconcreto_08-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Papo de Primata)

+ A colônia de Bacillus

A base para a fabricação do bioconcreto é o uso de bactérias que possam sobreviver às condições mais extremas, como um ambiente com pH alto, e à mistura com o concreto tradicional. Se esses micro-organismos conseguirem se manter sempre ativos, reproduzirão condições alcalinas satisfatórias para sua reprodução. No decorrer disso, eles se alimentarão de lactato de cálcio e produzirão calcário, que é o um item fundamental para a “cura” das rachaduras.

bioconcreto_03-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

Cápsulas feitas com plástico biodegradável são colocadas ao lado das bactérias. Quando a umidade penetrar nas fendas, a água ativará todo o processo. Os bacillus, que estavam adormecidos, despertarão e os invólucros  ao redor serão rompidos. Então, todo o calcário produzido encherá as cavidades, de dentro para fora. Com os orifícios selados, nenhum outro agente agressivo poderá penetrar e danificar a estrutura.

bioconcreto_07-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)

Entenda todo o processo envolvendo as bactérias dentro do bioconcreto, através do esquema apresentado no vídeo abaixo:

+ Vantagens e Desvantagens

Estima-se que o custo do bioconcreto possa aumentar, consideravelmente, o orçamento final de uma construção. Mas, se for comparado com a quantidade de manutenções necessárias em peças moldadas com o material tradicional, pode-se dizer que a escolha compensa. O retorno financeiro é, certamente, garantido.

A capacidade de autocura que o bioconcreto possui pode ajudar na recuperação de antigas construções, que são mais susceptíveis a colapsos. Também facilitaria a manutenção de estruturas enterradas ou em áreas de difícil acesso, como pontes e barragens.  O emprego desse tipo de concreto garantiria um tempo de vida maior das estruturas. A vedação das fissuras traria diversos benefícios, em termos ambientais, estéticos e térmicos a uma construção a título de arquitetura sustentável.

bioconcreto_06-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)


bioconcreto_05-blog-da-engenharia

(imagem extraída de Pixabay)


Quer mais informações sobre o bioconcreto? Então assista o vídeo a seguir:

Fontes: UOL, Revista ExameArch DailyeCycleTEM Sustentável, BBC, Yahoo.


Leia também:

BDE Explica: concreto colorido

BDE Explica: concreto vitrificado

BDE Explica: concreto branco

BDE Explica: concreto translúcido

BDE Explica: Concreto submerso

BDE Explica: concreto autocicatrizante

Copiado!
Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquiteta & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.

Comentários