Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Alunos da Poli/USP desenvolvem sistema capaz de corrigir provas

por Kauê Francischelli | 08/04/2013
Copiado!

prova-blog-da-engenharia

Sistema possibilita uma maior otimização do processo de avaliação.

O evento Transformar 2013, que ocorreu no dia 04 de abril em São Paulo, reunindo ideias inovadoras que buscam transformar os métodos de ensino atuais, contou com a participação de futuros engenheiros da Poli/USP.

Em seu projeto, nomeado startup Pod (Plataforma Otimizadora de Correção de Provas), torna real a possibilidade de aperfeiçoar o processo de correção de avaliações.  O startup Pod já existe há um ano, e está sendo implementado em quatro instituições de ensino médio e superior.

Através desta plataforma, as avaliações devem ser digitalizadas por um representante da startup Pod, através um processo que leva de trinta a quarenta provas por minuto. As questões objetivas são avaliadas em até 24 horas, enquanto as questões escritas ficam sujeitas à avaliação do professor via internet. Através de cada avaliação, será possível realizar um levantamento e gráficos do rendimento estudantil de cada classe e de cada aluno, gerando um protocolo que poderá ser disponibilizado aos professores e pais.

Em avaliações multidisciplinares, os professores podem ser avisados, possibilitando uma correção simultânea de cada disciplina ou conjunto de questões. Segundo um dos cofundadores e engenheiro Miguel Chaves, “essa solução contribui principalmente para automatizar trabalhos repetitivos, ajudando os professores a reverter o tempo que é gasto corrigindo provas em outras atividades, como no acompanhamento mais próximo de seus alunos.”

O objetivo deste projeto é tornar-se uma empresa capaz de avaliar qualquer tipo de questão, possibilitando seu emprego em diversas instituições.

Uma de suas grandes metas será buscar um método que torne realidade avaliar questões discursivas, aperfeiçoando de forma totalmente eficaz todo o processo. De acordo com Miguel Chaves, “daqui a três anos será possível implementar a inteligência artificial, permitindo que as provas digitalizadas possam ser lidas e, inclusive, avaliadas pelo próprio sistema virtual”.

Fonte: Porvir.

Copiado!

Comentários